Sistema de Automação e Proteção (eSIP)

  eSIP - SISTEMA INTEGRADO DE PROCESSO

Com o advento dos sistemas computacionais em larga escala, associados às redes de dados, as corporações identificaram a possibilidade de sistematizar, os diversos processos administrativos e financeiros, em sistemas computacionais integrados, os chamados ERP’s (Entreprise, Resarche, Production) e que traduzem, por meio de diversos módulos de software, a forma de se operar uma empresa sob os aspectos administrativo e financeiro.

A Ecil Energia desenvolveu seu sistema eSIP – Sistema Integrado de Processo, sob esta mesma ótica, porém voltando seu foco para o processo de geração e transmissão de energia elétrica.

O sistema eSIP foi desenvolvido para integrar os diversos subsistemas de processo, sejam eles softwares de supervisão, de análise, de manutenção, de segurança ou qualquer outro que tenha aplicação direta no processo, coletando dados fornecidos por todos os equipamentos que fazem parte do sistema, como relés de proteção, registradores digitais, remotas, câmeras de vídeo e equipamentos de manobra.











Esta integração permitirá um gerenciamento unificado do processo de geração e transmissão de energia, resultando em uma sinergia entre os diversos subsistemas, com conseqüente resultado na melhoria dos índices de qualidade de energia fornecidos, além de reduções significativas nos custos de operação e manutenção da planta elétrica.

O sistema eSIP opera sob uma rede de processo, que tem como finalidade integrar os diversos equipamentos que fazem parte de uma planta elétrica, provendo a cada dispositivos, mecanismos de gerenciamento adequados das informações trafegadas, bem como, sistemas de controle de acesso aos diversos equipamentos e subsistemas de processo.

A estrutura funcional do eSIP esta fundamentada na geração de uma base de dados de processo consistente e devidamente sincronizada, de todos os equipamentos do sistema. Partindo desta base, os diversos subsistemas serão alimentados com as informações de processo pertinentes a cada funcionalidade específica.

Assim, um sistema de manutenção poderá receber, de forma automática, informações relacionadas as operações dos equipamentos de manobra, assim como, sistemas de CFTV poderão ser integrados a softwares de supervisão para o controle e visualização de equipamentos de pátio.


Um dos grandes problemas na integração de equipamentos de processo é sua grande heterogeneidade oriunda dos processos de aquisição realizados pelas Concessionárias e da falta de padronização oferecida pelos fabricantes trazendo várias dificuldades de integração entre produtos de diferentes fabricantes que possuem diferentes protocolos e formas de acesso.

Adicionalmente, os Dispositivos de Proteção e Registro que possuem protocolos abertos, não suportam, nestes protocolos, todas as funcionalidades necessárias para atender as necessidades do sistema eSIP, tais como, acesso a leitura e escrita aos arquivos de parametrização, coleta de eventos e oscilografia.

O Sistema eSIP, tem como função principal prover a integração, sob uma plataforma de rede WAN/LAN, de todos os dispositivos de Processo de diversos fabricantes e modelos, tornando seu acesso padronizado para os operadores do sistema.